sexta-feira, 2 de abril de 2010

Estamos podres!

Desde que o mundo é mundo, ouvimos falar das atrocidades cometidas pelo mais cruel dos animais da terra que são os seres humanos, porém, o que diferencia o hoje do outrora, é que estamos perdendo nossa capacidade de indignação e achando que tudo é “normal”, onde pessoas passaram a ser bonecos, peças de um quebra-cabeça que montamos e desmontamos ao nosso bel prazer em nome da satisfação imediata, mesmo que para isso causemos dor e sofrimento...

O respeito pelo próximo acabou; o respeito com nós mesmos não existe mais! O mundo gira "em torno do nosso umbigo e o resto que se dane", pensam os imbecis! Piegas dizer isso? Não, real! Culto a futilidade, à promiscuidade, à falta de zelo, de carinho, de amor e compaixão ao próximo... Onde vamos parar? Já pensou no mundo que seus filhos, netos e amigos vão pegar pela frente?

Noite de sexta-feira da Paixão de Cristo, eu já prestes a ir dormir, quando vejo no jornal da TV uma chamada dizendo: “Morador de rua é vítima de humilhação em Porto Alegre” (Disponível em: http://migre.me/tsJe). O que está havendo conosco, gente? O que será que leva pessoas pararem um carro, sacarem uma lata de tinta e derramarem sobre um pobre coitado que dormia na rua, no frio, com fome e que não fazia mal algum a ninguém?

Como alguém que faz uma barbaridade dessas, ou todas as outras barbaridades como matar, roubar, estuprar, trair, gritar, ofender, consegue por a cabeça no travesseiro e dormir em paz? Estamos podres!

Essa gente ruim se esquece que nossa passagem por este mundo é breve...

Isso foi só um desabafo!

Danival Dias
danival.dias@gmail.com [mail]
danivaldias@hotmail.com [msn]
www.twitter.com/danivaldias

2 comentários:

Edicleia Queiroz disse...

Sábias palavras,é triste olhar a realidade que estamos vivendo, para a "sociedade" o ser humano não passa de um mero objeto, que pode ser humilhado de todas as formas.
E nós,pessoas conscientes que respeitamos os direitos do ser humano,nos sentimos tristes e indignados por não conseguirmos mudar um quadro tão trágico.

"Um pensamento, quando é escrito, é menos opressor, embora às vezes se comporte como um tumor maligno: mesmo se extirpado ou arrancado, volta a desenvolver-se, tornando-se pior do que antes."

Continue divulgando seus pensamentos...e viva a liberdade de expressão!

valdo bass disse...

é lamentavel, ja não basta o cara ser considerado pobre e ainda é humilhado de forma grotesca por "marginais" que se acham os donos da verdade. PRA FRENTE BRASIL.